Bom Dia! Segunda-feira, 25 de Junho de 2018.
 Home

   

Milagre Eucaristico de Avignon

26/10/2004
A cidade de Avignon, na França, é conhecida por ter sido a residência dos papas, mas a razão prioncipal que leva tantos peregrinos para lá é "O Milsgre Eucarístico" que lá ocorreu.
Para podermos entender o significado do Milagre Eucarístico, temos que nos reportar ao ano de 1226, ou seja, 217 anos antes da ocorrência do milagre.
A heresia propagada por todo o sul da França, a qual rechassava todos os sacramentos, principalmente o matrimônio e a Eucaristia, foi condenada pela igreja no século XI, mas os albinenses reagiram e começaram a atacar o governo e eram poderosos, possuindo muitas fortalezas. Para combater os ataques albinenses, o rei Luis VIII, pai de São Luis IX, construiu uma igreja em homenagem ao Santíssimo Sacramento, escolhendo o dia 14 de setembro de 1226, como o dia da festa de exaltação à Santa Cruz.
O reis esperou a procissão na igreja de Santa Cruz, vestido de saco, amarrado à cintura com uma corda e uma vela nas mãos. Ao seu lado estava o cardeal Legate, toda a corte e muitos fiéis. O Santíssimo permaneceu exposto naquela noite e vários dias, até que o bispo Corbie decidiu que o Santíssimo permanecesses perpetuamente exposto. O costume foi aprovado pela Santa Sé e continuado por seus sucessores até que 200 anos após ocorreu o milagre.

O milagre

Como a igreja acima descrita ficava próxima do rio que passa por Avignon e este a cada 100 anos transbordava causando enchentes, no final do ano de 1433, tiveram uma grande inundação. Nas noites de 29 e 30 de novembro, tiveram a pior enchente. Os sarcedotes da Ordem dos Penitentes de São Francisco que cuidavam da igreja, decidiram ir até lá e Salvar a Eucaristia e trazê-la para um lugar mais alto onde não houvesse enchente, Dois Superiores da Ordem, tomaram um barco e remaram até lá e quando chegaram descubriram que a agua estava até a metade da porta principal, mas quando a abriram surpreenderam-se ao ver que a entrada central da igraja até o altar estava totalmente seco. A agua havia se acumulado à esquerda e à direita, como se houvessem duas paredes contendo-a. A Hóstia Consagrada que se encontrava na Custódia em cima do altar estava a salvo da enchente, completamente seca.

Os dois franciscanos foram buscar outros dois para testemunharem o milagre e juntos levaram o Santíssimo para outra igreja em local seco. Alí oraram juntos e leram a passagem da Biblia do Exôdo (Exôdo 14:21).Os franciscanos registraram o milagre em seus registros que se conservam até hoje. Nasceu o costume de todo 30 de novembro, os frades vestem-se de sacos e caminhando de joelhos rezam ao redor da igreja., dando graças a Nosso Senhor Jesus Cristo presente no Santíssimo Sacramento por haver lhes dado um sinal de Sua Poderosa presença. Este milagre relembra a abertura do mar Vermelho para a passagem dos judeus conduzidos por Móises e a divisão do rio Jordão para a passagem da Arca da Aliança. Muitos peregrinos visitam a igreja à margem do rio para venerar o Santíssimo Sacramento.

Nos nossos dias, nos encontramos cativos do materialismo dominante, conduzindo-nos ao ateísmo e libertinagens. Somos pressionados de várias formas pelos meios de comunicação. Drogas, alcool, aborto, relações sexuais desordenadas, egoísmo dominam a vida de multidões. O milagre descrito nos dá uma poderosa arma de força e coragem para resistir a essas paixões baixas e viver o autentico amor cristão. Esse mesmo milagre ocorre todos os dias durante a Consagração na Santa Missa que pode nos livrar dos ataques do maligno.

Milagre Eucaristico de Cássia

Cássia é um bonito povoado aninhado nas montanhas, na Umbria, Itália, bastante conhecido por sua filha Santa Rita de Cássia, cujo corpo repousa na Basílica, mas aqui está também a relíquia do Milagre Eucarístico ocorrido em Siena, Itália, en 1330. Na Capela, debaixo do Tabernáculo, tem uma caixa de cristal com os ossos do Beato Simone Fidati, que esteve envolvido no Milagre Eucarístico. O padre Simone foi sacerdote Augustiniano do século 14 e era conhecido na região como um homem sábio e santo, apesar de ser ainda jovem.
Outros sacerdotes o procuravam para confessarem-se. Certa vez, um dos sacerdotes confessou-lhe que havia perdido o respeito pela Eucaristia, ou seja, não acreditava na presença real de Jesus Cristo. Rezava a missa seguindo a rotina por obrigação e afastava-se a cada dia de Deus.Certo dia recebeu o chamado de um enfermo para receber o Extrema-unção. Deveria levar o Hóstia Santo em um relicário junto ao peito, mas desrespeituosamente colou-a entre as páginas de seu missal. Quando chegou a casa do enfermo, ao abrir o livro, tomou grande susto pois no lugar da Hóstia havia duas grandes manchas de sangue arrendondadas.

O sacerdote fugiu em pânico e foi a procura do Beato Simone que ouviu a confissão de seu pecado e do milagre. Pediu ao sacerdote as duas páginas de seu missal. Uma página manchada de sangue foi colocada no Tabernáculo de Perugia e a outra com a Santa Hóstia aderida à página foi para o mosteiro Agostiniano de Cássia. O Milagre Eucarístico foi venerado ao longo dos anos no Mosteiro. Em 1930 houve um Congresso Eucarístico em Nurcua, perto de Cássia. Nessa ocasião a H´stia milagrosa foi levada em uma Custódia ao Congresso, em homenagem aos 600 anos da ocorrência. Quando a nova igreja de Santa Rita foi construída, ao lado do Mosteiro, foi constrída, também, uma capela para acomodar o Milagre Eucarístico. Quanto a página com sangue, também venerada, ao longo dos anos, as pessoas notaram que no lugar do sangue começou a aparecer. Algumas pessoas vêm o rosto de Jesus Cristo. O sacerdote que mostra aos fiéis o milagre, coloca uma lanterna por trás da página para mostrar o rosto.

Milagre Eucaristico no Santuario de Guadalupe (Cáceres, Espanha)

A missa estava sendo celebrada pelo padre Jordi e o diácono Canovaca e muitos peregrinos, na Basílica de la Virgen de Guadalupe, España, quando ocorreu um milagre Eucarístico.
O venerável frei Pedro de Valladolid pertencente a ordem de São Jerônimo, foi o protagonista deste milagre.
O padre havia abraçado a vida religiosa muito jovem e sempre demonstrou profunda devoção à Sagrada Eucaristia, em cuja contemplação e meditação gastava a maior parte de seu tempo durante o dia e à noite. Mas o Senhor quiz provar-lhe a fé neste grandioso mistério, permitindo que o inimigo dos cristãos o pertubasse com terríveis dúvidas sobre a real presença de Cristo na Consagração. Essas dúvidas o atormentavam durante a Santa missa, produzindo-lhe angustias terríveis.

O milagre

Estava o padre com cerca de 50 anos de idade, quando aconteceu o milagre que dissipou todas as suas dúvidas e o curou radicalmente de todas as suas incertezas, conforme escritos deixados por ele e lidos após a sua morte.
Referido milagre sucedeu-se em um sábado durante a missa que celebrava. Durante a consagração viu como que uma nuvem que cobria o altar e mal dava para ele ver a cruz que estava sobre o altar, bem como os aparatos para a celebração. Diante da visão temeu e rogou ao Senhor com muitas lágrimas escorrendo em seu rosto, que tivesse piedade dele pois não entendia o que estava ocorrendo e o livrasse desse perigo. Estava muito espantado e assustado com a visão, mas, pouco a pouco foi dissipando-se a nuvem não viu mais a Hóstia que estava sobre a patena para ser consagrada e em seguida olhou o cálice e este estava vasio. Começou a chorar muito e implorando a ajuda de Deus e da Virgem Maria, quando viu a Hóstia muito resplandecente vindo colocar-se no cálice e então começou a sair dela gotas de sangue que encheram o cálice que estava novamente cheio de hóstias até a borda, como antes da consagração. O padre que ainda estava muito assustado, ouviu uma voz que dizia: "
Termina a missa e guarde para tí o que viu".". O padre relata ter caido de joelhos diante de tão milagroso episódio. Algumas gotas de sangue permaneceram nas hóstias que permaneceram no sacrário e anos depois ficou comprovado tratar-se de sangue verdadeiro. O ocorrido foi divulgado por toda a Espanha, sendo o santuário visitado por reis e rainhas da época. Este milagre foi reconhecido pelo Nuncio Apostólico no século XVII. As preciosas relíquias eucarísticas deste milagre foram expostas à veneração dos fiéis no Congresso Eucarístico de Toledo no ano de 1926.

 

 Voltar