Boa Noite! Domingo, 24 de Junho de 2018.
 Home

   

A beatificação: uma peregrinação de 47 anos

02/01/2005
Em 13 de maio de 1989, o Papa João Paulo II manifestou uma profunda devoção a Nossa Senhora de Fátima após publicar os decretos de heroicidade e virtudes dos dos videntes.

A partir disso se manifestava a falta de um milagre para que a beatificação pudesse ser sustentada, mas que começaria a suceder em 25 de março de 1987, por volta das 11 da noite, quando Maria Emilia Santos (que era paralítica), repousando em sua cama, rezava uma novena a Jacinta Marto, e "um grande calor e formigamento começou nos pés e foi subindo por todo o corpo ". Depois uma voz suave disse-lhe " Senta-te que tu podes".

Depois de 22 anos Maria Emilia se sentava pela primeira vez. Dois anos depois, em 20 de fevereiro, data em que celebravam os 69 anos da morte de Jacinta Marto, uma mulher de sessenta anos se levantou de sua cadeira de rodas e começou a caminhar.

Os médicos que a atendiam desde há vários anos não encontram explicação científica a sua repentina cura, fato que foi confirmado pela Congregação para a Causa dos Santos.

Jacinta de Jesus Marto nasceu em Aljustrel, Fátima, em 11 de Março de 1910, sendo batizada oito dias depois. Tinha sete anos quando as aparições aconteceram, entre maio e outubro de 1917. Vítima de pneumonia, em dezembro de 1918, Jacinta morre no hospital de Estefania em Lisboa, em 20 de fevereiro de 1920. Em 01 de Maio de 1951 seu corpo foi trasladado para a Basílica do Santuário de Fátima.

Francisco Marto, irmão de Jacinta, nasceu em 11 de Junho de 1908 e foi batizado nove dias depois. Morreu em 04 de abril de 1919, também vítima de pneumonia. Está sepultado junto a Jacinta na Basílica do Santuário, desde o dia 13 de Março de 1952. Dos três videntes, apenas Lúcia de Jesus, com 93 anos, está viva e vive no Convento Carmelo de Santa Teresa, em Coimbra, desde 25 de março de 1948.

Com a beatificação dos dois pastorzinhos a devoção expandiu-se por todo o mundo, especialmente em alguns templos específicos como os dedicados a Nossa Senhora de Fátima e os da diocese de Leiria-Fátima.

Para a canonização se espera um novo milagre que será verificado depois da Beatificação.

 

 Voltar