Bom Dia! Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018.
 Home

   


Alzira Costa Viana Martins
alzira@paroquiastacruz.com.br
11/05/2005 - Tema: Liturgia

Visualizações desta matéria: 113
Comente ou veja os comentários desta matéria (0)


PENTECOSTES - At 2, 1-11

A última semana do tempo Pascal é caracterizada por textos que nos preparam para a celebração de Pentecostes e nos trazem o sentido desta festa:
1- somente com a força do Espírito Santo, a comunidade é capaz de testemunhar a plena adesão à vontade de Deus,
2- o Espírito habita e age na comunidade para fazer dela o templo da sua glória,
3-o crescimento da comunidade cristã provém dos dons do Espírito Santo,
4- a principal função missionária da comunidade é a do testemunho do Senhor ressuscitado.
Desde os primeiros tempos do cristianismo a catequese nos traz que a plenitude da salvação acontece na infusão do Espírito Santo sobre a comunidade apostólica. Cristo morto, ressuscitado e glorificado à direita do Pai, envia seu Espírito e completa assim o plano da salvação.
O Espírito Santo é entregue para que surja um testemunho que deve ser levado até as extremidades da terra.
O fato de pessoas de diversas línguas compreenda a língua na qual falam os apóstolos mostra que a primeira comunidade messiânica se estenderá a todos os povos.
O discurso de Pedro "em pé, com os Onze", é o primeiro ato da missão confiada por Jesus aos apóstolos: "Vocês receberão uma força,o Espírito Santo... para serem minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria e até os extremos da terra" (At 1,8)
Cada um deles sentiu-se animado de uma vida nova: a vida da graça. Nós também trazemos este Espírito em nós recebido no Batismo, somos, portanto, templos vivos de Deus e somos filhos de Deus.
A primeira carta de João confirma: "Nós sabemos que Deus habita em nós porque Ele nos deu o Espírito Santo". (1Jo 4,13)
Quantas vezes pensamos nesta verdade?
Como templos de Deus, nosso corpo se torna tabernáculo e devemos, portanto, respeitá-lo e não fazer dele um instrumento para servir às paixões do mundo e profanando o Deus que nele habita.
A dignidade do cristão está em ser filho de Deus. Como um filho se assemelha a seu pai, também nós, por meio da graça que recebemos do Espírito Santo, nos tornamos semelhantes a Deus, filhos de Deus.
Seguindo o exemplo de Maria e dos apóstolos vivamos como verdadeiros cristãos, conscientes da presença do Espírito Santo em nós.


Veja outras matérias de Alzira Costa Viana Martins...
29/05/2006 - Liturgia - FESTA DA ASCENSÃO DO SENHOR
17/02/2006 - Liturgia -
QUARESMA- TEMPO DE CONVERSÃO
26/11/2005 - Liturgia -
O TEMPO DO ADVENTO , do Livro "Cristo, Festa da Igreja"
30/10/2005 - Liturgia -
O CULTO DOS MÁRTIRES E DOS SANTOS ( do livro: Cristo, festa da Igreja )
11/08/2005 - Liturgia -
SÍMBOLOS NA LITURGIA
11/07/2005 - Liturgia -
AS CORES DO ANO LITÚRGICO
29/06/2005 - Liturgia -
VIVENDO OS PROPÓSITOS DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS
13/06/2005 - Liturgia -
SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS
11/05/2005 - Liturgia -
PENTECOSTES - At 2, 1-11
06/05/2005 - Liturgia -
ASCENSÃO DO SENHOR
19/04/2005 - Liturgia -
Maria Mãe de Deus
02/04/2005 - Liturgia -
TEMPO PASCAL
21/03/2005 - Liturgia -
TRÍDUO PASCAL
16/03/2005 - Liturgia -
SEMANA SANTA - DOMINGO DE RAMOS
03/03/2005 - Liturgia -
Espiritualidade quaresmal

 Voltar