Bom Dia! Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018.
 Home

   


Alzira Costa Viana Martins
alzira@paroquiastacruz.com.br
16/03/2005 - Tema: Liturgia

Visualizações desta matéria: 116
Comente ou veja os comentários desta matéria (0)


SEMANA SANTA - DOMINGO DE RAMOS

Terminada a quaresma, damos inicio à Semana Santa. Nela veneramos a Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo, desde a sua chegada em Jerusalém, celebrada no Domingo de Ramos, até a ressurreição no Domingo da Páscoa.
"Caminhar para Jerusalém" não significa, para Jesus, apenas uma peregrinação à cidade santa, mas tem um significado messiânico e teológico. Em Jerusalém acontecerá o encontro decisivo entre Jesus e o sinédrio judaico, totalmente incapaz de se abrir à luz do evangelho, porque está obcecado pelo formalismo religioso.
Na liturgia do Domingo de Ramos revivemos os dois aspectos fundamentais da Páscoa: a entrada messiânica de Jesus em Jerusalém, como anuncio e figura do triunfo da sua ressurreição, e a memória da sua paixão, que marcará a libertação da humanidade do pecado e da morte.
Todos os evangelistas colocam em destaque esta entrada solene de Jesus na Cidade Santa, aclamado pela multidão dos hebreus como Messias. Este fato tem um profundo significado de fé: enquanto os chefes do sinédrio pensam na eliminação de Jesus, ele é glorificado e reconhecido pelo povo de Israel e pelos pagãos.
A procissão e bênção dos ramos, deve nos predispor à proclamação da paixão de Jesus na liturgia da palavra e à sua atuação sacramental na liturgia eucarística.
A liturgia do Domingo de Ramos inicia com um canto aclamando Jesus como filho de Davi, depois vem a bênção dos ramos seguida da proclamação do evangelho onde é narrada a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém. A seguir uma procissão pelas ruas do bairro cantando e rezando com alegria. Nesta procissão os fiéis levam e agitam seus ramos trazidos para a celebração. É também um ato público de fé e devoção.
Voltando para a igreja dá-se inicio à missa com a liturgia da Palavra. Na leitura do evangelho fazemos a narração de toda a paixão de Jesus. Este é o único domingo no qual se faz tal memória da paixão do Senhor.
Hoje somos chamados a reconhecer a divindade de Jesus, sua ação de salvação em favor do mundo. Somos chamados a entrar com Jesus no drama da sua paixão para com ele compartilhar e com ele sairmos vitoriosos da morte pela ressurreição.

Na Eucaristia, o Cristo se entrega como alimento para nos revigorar e fortalecer na caminhada de fé.


Veja outras matérias de Alzira Costa Viana Martins...
29/05/2006 - Liturgia - FESTA DA ASCENSÃO DO SENHOR
17/02/2006 - Liturgia -
QUARESMA- TEMPO DE CONVERSÃO
26/11/2005 - Liturgia -
O TEMPO DO ADVENTO , do Livro "Cristo, Festa da Igreja"
30/10/2005 - Liturgia -
O CULTO DOS MÁRTIRES E DOS SANTOS ( do livro: Cristo, festa da Igreja )
11/08/2005 - Liturgia -
SÍMBOLOS NA LITURGIA
11/07/2005 - Liturgia -
AS CORES DO ANO LITÚRGICO
29/06/2005 - Liturgia -
VIVENDO OS PROPÓSITOS DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS
13/06/2005 - Liturgia -
SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS
11/05/2005 - Liturgia -
PENTECOSTES - At 2, 1-11
06/05/2005 - Liturgia -
ASCENSÃO DO SENHOR
19/04/2005 - Liturgia -
Maria Mãe de Deus
02/04/2005 - Liturgia -
TEMPO PASCAL
21/03/2005 - Liturgia -
TRÍDUO PASCAL
16/03/2005 - Liturgia -
SEMANA SANTA - DOMINGO DE RAMOS
03/03/2005 - Liturgia -
Espiritualidade quaresmal

 Voltar